A segurança e a conformidade das informações são essenciais para as empresas em todo o mundo, especialmente dados exemplos anteriores de violações de dados e ameaças à segurança cibernética. Ainda assim, a conformidade, há muito tempo, é considerada o grupo que desacelera as coisas, muitas vezes exigindo uma abordagem mais conservadora como meio de mitigar riscos. 

Tradicionalmente, o DevOps tem sido visto como um risco pelas equipes de segurança. A sua maior velocidade de entrega de software é vista como uma ameaça à governança,  segurança e controles regulatórios.

Apesar de algumas resistências iniciais, as empresas que apostaram no DevOps mostraram de forma consistente que as práticas de DevOps, na verdade, atenuam os problemas de segurança, pois descobrem e lidam com as ameaças mais rapidamente. Isso levou a uma taxa de adoção mais rápida das práticas de automação e DevOps. 

O DevOps oferece uma grande oportunidade para melhorar a segurança. Muitas das práticas que vêm com o DevOps, como automação, ênfase em testes, loops de feedback rápido, visibilidade, colaboração e muito mais, são um terreno fértil para integrar a segurança e a capacidade de auditoria como um componente embutido de seu processo de DevOps.

Neste artigo, falamos especificamente de duas práticas necessárias para o DevOps, o controle de versão e a automação. Nosso objetivo é apresentar como essas práticas devem ser fortalecidas em seu processo de DevOps, visando garantir a conformidade com frameworks de Segurança da Informação

Continue a leitura e entenda como evoluir o seu processo DevOps hoje mesmo.

 

Controle de Versão

Vamos começar com o controle de versão, pois é um dos componentes básicos de qualquer operação DevOps. A maioria das empresas já mantém seu código, configurações, entre outros sob um controle de versão. Então, por que não incluir a segurança?

Imagine que você tenha dezenas de equipes e desenvolvedores e gostaria de controlar o acesso deles ao seu ambiente. As práticas recomendadas de segurança determinam que você precisa definir as permissões de forma mais granular possível para evitar quaisquer incidentes. No entanto, a sobrecarga de seguir todas essas regras sem nenhum mecanismo de controle pode muito bem resultar em um desastre. A solução mais simples para melhorar a visibilidade de suas regras é colocá-las em um sistema de controle de versão, exceto informações confidenciais, é claro.

Dessa forma, você pode facilmente acompanhar, modificar ou remover regras enquanto obtém uma melhor contribuição colaborativa. Não só as permissões são importantes para a segurança, mas também as suas configurações. 

 

Automação

O segundo elemento mais importante é a automação. Ao provisionar um recurso em seu ambiente, você deve ter certeza de que ele terá as permissões e os patches de segurança corretos. Fazer isso manualmente é uma grande dor de cabeça, especialmente quando sua empresa tem muitos recursos e ativos. Em vez disso, você pode evitar muitos problemas antecipadamente com a automação e o controle de versão. Por exemplo, quando você adiciona um novo servidor ao seu ambiente ou quando deseja remover o acesso de um usuário a determinados componentes, com a automação e o controle de versão, você pode ter certeza de que nenhuma brecha de segurança será esquecida.

Especificamente, com a automação, você pode controlar facilmente quase todos os componentes do seu ambiente, como patches do sistema operacional, regras de firewall, permissões de usuário e muito mais. Embora no início possa parecer um fardo automatizar todos esses componentes, quando terminar, seu gerenciamento e segurança subirão de nível. Além de facilitar o gerenciamento, a automação é sua melhor amiga quando se trata de erros humanos. A segurança deve ter uma política de tolerância zero para omitir até mesmo um único componente, pois isso expõe a empresa ao risco. Embora todos nós nos esquecemos das coisas de vez em quando e cometemos erros inocentes, com a automação adequada em vigor, você só precisa se lembrar de iniciar o processo automatizado e o resto é executado sem erros.

 

Como uma solução PAM auxilia o compliance do DevOps?

Embora existam muitas aplicações de conceitos DevOps em segurança, a automação e o controle de versão são dois ótimos lugares para começar. É importante ressaltar que as melhores práticas de DevOps ajudam a construir um ambiente seguro desde o início, com uma abordagem mais colaborativa.

O Privilege Access Management (PAM) é uma técnica alternativa preferida por um número crescente de empresas. O PAM fornece controle centralizado e granular sobre como os usuários e aplicativos podem acessar ferramentas e bancos de dados. Ele gera credenciais exclusivas para cada desenvolvedor e para cada ferramenta que usa tokens gerados automaticamente. Como resultado, o usuário não precisa se lembrar de seus dados de login ou, na verdade, nem mesmo saber quais são.

Os principais benefícios do uso de uma solução PAM em processos DevOps são:

  • Controle e gerenciamento de acesso privilegiado: controla de forma granular quem pode acessar seus recursos de desenvolvimento, como eles acessam esses recursos e quais ações são permitidas. 
  • Aumenta a segurança de aplicação: bloqueia contas de sistema e serviço com privilégios, armazena e gerencia segredos e habilita a comunicação segura entre aplicativos, contêineres e microserviços.
  • Garante automação e agilidade: evita estabelecer manualmente contas de serviço para cada aplicativo. 
  • Realiza auditoria de atividades: registra, monitora e audita automaticamente a atividade administrativa em seus ambientes de desenvolvimento e produção.

senhasegura, eleita uma das melhores entre as soluções PAM para DevOps no mundo

O Gartner, uma das mais respeitadas instituições de pesquisa e consultoria de tecnologias do mundo, divulgou recentemente um novo relatório denominado Critical Capabilities for PAM, no qual é avaliada a tecnologia PAM e sua capacidade de executar e fornecer a funcionalidade necessária para o universo da cibersegurança. O documento que avalia os três pilares críticos de PAM (PASM, PEDM e Secret Management) posicionou o senhasegura em 3º lugar, dentre as principais empresas globais que oferecem esses recursos para processos DevOps.

Dentre os principais benefícios fornecidos pelo senhasegura para o fortalecimento da conformidade e segurança das esteiras DevOps, destacamos:

  • Solução pronta, escalável e focada em segurança: o senhasegura está pronto para lidar com todos os dados secretos, como senhas, chaves API e certificados SSL.
  • Proteção, gerenciamento e auditoria de segredos centralizados: gerenciamento e guarda automáticos de segredos de usuários e máquinas, desde o momento que são criados. Todos os eventos relacionados a segredos são registrados de maneira automática e definitiva para fins de auditoria.
  • Controle de acesso com privilégio mínimo granular: auxilia sua organização a implementar políticas de acesso mínimo através do controle dos recursos de DevOps. Os usuários privilegiados podem acessar e limitar o que estão autorizados a fazer com esses recursos, baseado em seus papéis e tarefas.
  • IAM de Cloud integrado: como diferencial em relação aos concorrentes, o senhasegura oferece um IAM Cloud integrado à solução, permitindo o provisionamento, desprovisionamento e fluxos de acesso para usuários e access Keys.
  • Acesso controlado e monitorado a recursos sensíveis de DevOps: centraliza o acesso aos recursos de DevOps para maximizar controle e visibilidade.

Esse importante relatório auxilia os líderes em gerenciamento de riscos e segurança a terem um conhecimento mais técnico ao escolherem algum dos fornecedores de PAM presentes no Quadrante Mágico.

Faça download do relatório Critical Capabilities do Gartner em 2020 aqui.