BR +55 11 3069 3925 | USA +1 469 620 7643

Como o PAM auxilia a proteção de organizações médicas?

por | fev 17, 2022 | Blog

Os ataques cibernéticos à organizações de saúde têm aumentado nos últimos anos. Conforme já divulgamos em nosso blog, isso ocorre devido ao despreparo do setor para lidar com dados confidenciais, uma vez que os serviços de saúde não investem como deveriam em segurança da informação. 

Além disso, os profissionais da área de saúde, em sua maioria, não são treinados para detectarem ameaças em ambientes virtuais e não recebem a devida conscientização sobre os transtornos que uma ação maliciosa pode causar. 

Com a pandemia de Covid-19, esse problema se agravou, uma vez que o trabalho remoto favorece o acesso a dispositivos pessoais para finalidades corporativas, tornando a infraestrutura de TI das instituições ainda mais vulneráveis. Por conta disso, recomendamos fortemente a implantação de soluções de cibersegurança como o PAM, para a proteção dessa infraestrutura. 

Neste artigo, vamos explicar o que é uma solução PAM e como ela pode beneficiar os serviços de saúde. Para facilitar sua leitura, dividimos o texto em três tópicos principais:

  • O que é uma solução PAM e qual é a sua importância?
  • Como o PAM auxilia a proteção de organizações médicas?
  • Sobre o senhasegura

    Acompanhe!

Você está curtindo esse post? Inscreva-se para nossa Newsletter!

Newsletter Blog PT

1 + 8 =

Enviaremos newsletters e emails promocionais. Ao inserir meus dados, concordo com a Política de Privacidade e os Termos de Uso.


O que é uma solução PAM e qual é a sua importância?

O Gerenciamento de Acesso Privilegiado (PAM — Privileged Access Management) consiste em estratégias e ferramentas que permitem proteger ambientes tecnológicos, controlando o acesso privilegiado e permissões para sistemas, processos, contas e usuários.

Na prática, essa solução possibilita prevenir e corrigir danos resultantes de ameaças à credenciais privilegiadas, como o descuido de colaboradores e ataques de agentes maliciosos.

Sua principal finalidade é aplicar o conceito de menor privilégio, restringindo o direito de acesso e permissões, garantindo que os usuários tenham apenas o acesso necessário para executar suas funções. 

Por esse motivo, especialistas e tecnólogos consideram esse recurso um dos mais importantes para a diminuição de riscos cibernéticos e reforçam suas vantagens para o Retorno sobre Investimento (ROI) em segurança.


Como o PAM auxilia a proteção de organizações médicas?

O PAM é uma solução que beneficia serviços de saúde e organizações médicas de diversas maneiras: por meio da proteção de dispositivos legados, gestão de acesso para terceiros no ambiente, e proteção contra ameaças internas. Veja como o senhasegura auxilia nesses aspectos:


  • Proteção de dispositivos legados:

O PAM possibilita remover senhas e credenciais codificadas em scripts, códigos de aplicativos e arquivos de configuração, além de realizar a gestão automática dessas senhas.

Isso é possível porque a aplicação recebe a senha atualizada do recurso a ser acessado, de um modo que mantém os dados críticos inacessíveis para usuários mal-intencionados.

  • Gestão de terceiros:

As organizações médicas normalmente possuem uma infraestrutura heterogênea, com dispositivos de inúmeros fabricantes. Esse é um fator que aumenta a complexidade do processo de manutenção desses dispositivos, que contam com diversos fornecedores, assistência terceirizada, consultores e provedores de serviços, que precisam ter acesso aos recursos de rede da sua organização. Esse tipo de acesso requer ainda mais proteção do que os de colaboradores, e com o uso do PAM, seu sistema estará resguardado.


  • Ameaças internas:

Quando o assunto é violações de dados, os próprios funcionários podem representar riscos para a empresa. A fim de evitar esses riscos, o PAM possibilita limitar os privilégios dos usuários e ter controle sobre acesso à contas privilegiadas.

Utilizar essa importante ferramenta de segurança da informação traz uma série de resultados positivos para as organizações. Entre eles, destacam-se:

  • Redução de riscos cibernéticos: o PAM reduz drasticamente os riscos associados aos ataques de agentes maliciosos em ambientes virtuais;
  • Efetiva gestão de credenciais: os colaboradores dos serviços de saúde terão apenas os acessos necessários para o cumprimento de suas funções;
  • Proteção do acesso remoto: é uma maneira de proteger os sistemas de TI que ficam mais vulneráveis com o trabalho remoto, que se tornou a realidade de muitos profissionais em tempos de pandemia;
  • Redução do tempo de resposta a incidentes: com a eficiência do PAM na emissão de relatórios, alertas, além de dashboards e gravação de sessão remota, as operações não ficam paralisadas por um longo período, nem causam impactos negativos na produtividade;
  • Segurança unificada de OT e IT: o PAM considera a convergência entre OT e TI na indústria 4.0; 
  • Conformidade com políticas de segurança: os serviços de saúde precisam seguir políticas de segurança a fim de preservarem a confidencialidade dos dados pessoais de seus pacientes/clientes, e o PAM possibilita adotar os padrões necessários para alcançar esse objetivo.

No Brasil, a principal legislação acerca do tema é a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), que está em vigência desde agosto de 2020. 

Porém, o General Data Protection Regulation (GDPR) também é uma referência para as boas práticas de segurança, bem como a Health Insurance Portability and Accountability Act (HIPAA), conjunto de normas de proteção norte-americanas voltadas aos serviços de saúde. 

  • Sobre o senhasegura

Com o objetivo de evitar a perda de informações e rastreabilidade de ações em redes, bancos de dados, servidores e dispositivos, o senhasegura atua garantindo a soberania digital para instituições de diversas áreas, entre elas, os serviços de saúde.

Além disso, coloca essas organizações em conformidade com exigências de auditoria e padrões de segurança, tais como:

  • HIPAA;
  •  LGPD;
  •  GDPR;
  •  ISO 27001;
  •  PCI DSS; 
  •  e Sarbanes-Oxley.

Lendo esse artigo, você compreendeu como a solução PAM pode ser útil aos serviços de saúde. Para saber mais, entre em contato com o senhasegura

LEIA TAMBÉM NO BLOG DA SENHASEGURA

As 5 maiores ameaças cibernéticas para organizações de saúde

Múltiplo Fator de Autenticação: como se beneficiar dessa estratégia de segurança

Uma Visão Geral sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (PDPL) da Arábia Saudita

Força de senha: como criar senhas fortes para as credenciais?

A força de senha é um dos critérios considerados na criação de políticas de senhas. Afinal, essa é uma das medidas mais eficientes para evitar que as senhas sejam violadas. E se preocupar com isso é de suma importância para as organizações nos dias atuais. Isso porque...

ISO 27001 – Qual a importância de termos conquistado a certificação

O processo de transformação digital nas organizações tem se intensificado em empresas de todos os tamanhos e segmentos, e é considerado um fator essencial para o sucesso dos negócios. Uma das principais consequências desse processo é o crescimento exponencial na...

Princípio do Privilégio Mínimo: entenda a importância desse conceito

Conceder acesso de administrador a um usuário que sequer tem tempo de explicar o motivo pelo qual precisa dessa permissão não é uma maneira eficiente de solucionar problemas de uma empresa e sim de prejudicar sua segurança.  Isso porque dados sensíveis podem cair nas...

Como evitar ataques DDoS na sua empresa?

Existem vários métodos pelos quais agentes maliciosos atacam sites e desestabilizam serviços e recursos de rede. Uma das técnicas mais utilizadas é o ataque DDoS, que significa negação de serviço distribuída. Por meio desse ataque, um site acaba se tornando inoperante...

Gartner e PAM: o que uma das mais importantes consultorias do mundo diz sobre esta solução de cibersegurança?

Todos nós, em algum momento, já ouvimos falar em transformação digital. Esse fenômeno atinge empresas de todas as verticais e portes e vem ganhando destaque no mercado.  A transformação digital exige cada vez mais que os líderes organizacionais adaptem suas...

Os maiores desafios de cibersegurança para a Internet das Coisas

A Internet das Coisas já faz parte da nossa realidade, possibilitando conectar itens utilizados no dia a dia com o mínimo de intervenção humana e otimizar o desempenho dos equipamentos por meio da conectividade. Esse conceito está presente nas câmeras de...