BR +55 11 3069 3925 | USA +1 469 620 7643

O que é a ISO 27001 e como ela pode beneficiar seu negócio?

por | abr 25, 2022 | Blog

A International Organization for Standardization é uma agência internacionalmente conhecida e respeitada que gerencia e estrutura padrões para várias áreas, incluindo segurança cibernética. 

A ISO 27001 é uma abordagem sistemática para gerenciar informações confidenciais da empresa para que permaneçam seguras. Inclui pessoas, processos e sistemas de TI a partir da aplicação de um processo de gerenciamento de risco.

Porém, por que as empresas estariam dispostas a passar pelo processo de certificação ISO 27001? Em primeiro lugar, para garantir que seu programa de segurança cibernética seja seguro o suficiente. Assim, o processo de certificação busca pontos fracos e ajusta a segurança cibernética para trabalhar para a empresa, não contra ela. 

Em segundo lugar, a conformidade com a ISO 27001 facilita as duas coisas mais importantes para todos os negócios – a confiança dos clientes e dos funcionários. Quem escolheria comprar seu serviço ou trabalhar para sua empresa se você não pudesse garantir a segurança dos dados privados?

Por fim, a certificação ISO 27001 é uma ótima ferramenta para otimizar o fluxo de trabalho interno, eliminar os processos obsoletos e levar sua empresa à melhoria contínua. Continue a leitura e conheça mais sobre os benefícios da conformidade com a ISO 27001 para o seu negócio.

O que é o padrão ISO 27001?

 A ISO 27001 é na verdade um conjunto de uma dúzia de padrões projetados para proteger os ativos de informações confidenciais de uma empresa.

A International Organization for Standardization considera a ISO 27001 o principal padrão de gerenciamento de segurança da informação. Durante o decorrer deste texto, você conhecerá as particularidades dos requisitos relativos ao Sistema de Gestão da Segurança da Informação (SGSI) necessário para a conformidade com o padrão ISO 27001.

A implementação da ISO 27001 deve facilitar o gerenciamento da segurança de ativos sensíveis. Podem ser dados financeiros, informações da equipe, arquivos de propriedade intelectual ou dados sobre seus parceiros de negócios. O atendimento aos requisitos desta norma deve permitir que a empresa se proteja contra qualquer perda, roubo ou alteração não autorizada de seus dados confidenciais e quaisquer riscos associados.

Como qualquer norma, a ISO 27001 não é obrigatória para as empresas. No entanto, é particularmente útil quando se trata de estabelecer controles de segurança da informação. Algumas empresas também o usam para mostrar a seus clientes e parceiros o quanto estão comprometidos com a segurança cibernética.

Em detalhes, o padrão ISO 27001 foi projetado para proteger os sistemas de informação de uma empresa, evitando riscos cibernéticos. Além disso o padrão:

  • Especifica as medidas de proteção da tecnologia da informação que podem ser consideradas pelos times de Segurança da Informação.
  • Previne o risco de intrusão e desastre em sistemas informáticos.
  • Divulga também boas práticas organizacionais relativas à segurança cibernética.

Tudo isso se enquadra ao Sistema de Gestão da Segurança da Informação (SGSI), e aplica-se tanto a sistemas e processos de informação quanto a pessoas afetadas pela segurança cibernética. Esse sistema é uma ferramenta poderosa para gerenciamento de riscos e antecipação de violações de segurança cibernética.

Por que a conformidade com a ISO 27001 é importante?

Embora a conformidade com a ISO 27001 não seja obrigatória para nenhuma organização, as empresas podem optar por alcançar e manter a conformidade com a ISO 27001 para demonstrar que implementaram os controles e processos de segurança necessários para proteger seus sistemas e os dados confidenciais em sua posse.

Alcançar a conformidade com a ISO 27001 é importante como um diferencial no mercado e como base para o cumprimento de outros requisitos e padrões obrigatórios. Uma organização com conformidade com a ISO 27001 provavelmente é mais segura do que uma sem ela, e o padrão fornece uma estrutura sólida para construir muitos dos controles de segurança exigidos por outras regulamentações.

Quais são as etapas para a conformidade com a ISO 27001?

Para começar a conformidade com a ISO 27001 é essencial entender alguns dos principais conceitos da ISO e o que eles podem significar para uma empresa que está buscando implementá-los.

Framework

Para ser certificada pela ISO 27001, uma empresa deve seguir vários procedimentos estruturados em um Sistema de Gestão da Segurança da Informação (SGSI):

  • Definir com precisão o escopo de seu SGSI.
  • Realizar auditoria interna sobre riscos de segurança da informação para melhor garantir a proteção dos dados.
  • Estimar a probabilidade e o impacto de cada um desses eventos possíveis, por exemplo, por mapeamento de risco.
  • Desenhar um Plano de Tratamento de Riscos com base neste mapeamento.
  • Redigir a Declaração de Aplicabilidade (SoA), documento pelo qual a direção geral expressa seu compromisso com as medidas de segurança cibernética descritas no Plano de Tratamento de Riscos.
  • Converter o Plano de Tratamento de Riscos em um plano de ação, fornecendo indicadores de desempenho e atualizações regulares durante o ciclo de vida do SGSI.

O objetivo principal do regulamento ISO 27001 é orientar as organizações na criação, implementação e aplicação de um SGSI. Este SGSI descreve os controles, processos e procedimentos que a empresa implementou para garantir a confidencialidade, integridade e disponibilidade dos dados em sua posse.

Documentação

Para alcançar a conformidade com a ISO 27001, uma organização também deve documentar as etapas que foram tomadas no processo de desenvolvimento do SGSI. 

A documentação chave inclui:

  • Escopo do SGSI
  • Política de Segurança da Informação
  • Processo e Plano de Avaliação de Riscos de Segurança da Informação
  • Objetivos de segurança da informação
  • Evidência de Competência de Pessoas que Trabalham em Segurança da Informação
  • Resultados da Avaliação e Tratamento de Riscos de Segurança da Informação
  • Programa de Auditoria Interna e Resultados das Auditorias Conduzidas
  • Evidência de revisões de liderança do SGSI
  • Evidência de Não Conformidades Identificadas e Resultados de Ações Corretivas

Controles

A ISO 27001 define um conjunto de controles de auditoria que devem ser incluídos em um SGSI compatível. Esses incluem:

  1. Políticas de Segurança da Informação. Este controle descreve como as políticas de segurança devem ser documentadas e revisadas como parte do SGSI.
  2. Organização da Segurança da Informação. As responsabilidades da função são uma parte importante de um SGSI. Esse controle divide as responsabilidades de segurança em toda a organização, garantindo que haja uma responsabilidade clara para cada tarefa.
  3. Segurança de Recursos Humanos. Esse controle aborda como os funcionários são treinados em segurança cibernética ao iniciar e encerrar funções em uma organização, incluindo integração, desligamento e mudanças de cargos.
  4. Gerenciamento de Ativos. A segurança de dados é uma preocupação principal da ISO 27001. Esse controle se concentra no gerenciamento de acesso e segurança de ativos que afetam a segurança de dados, incluindo hardware, software e bancos de dados.
  5. Controle de Acesso. Esse controle discute como uma organização gerencia o acesso aos dados para se proteger contra o acesso não autorizado a dados confidenciais ou valiosos.
  6. Criptografia. A criptografia é uma das ferramentas mais poderosas para proteção de dados. As empresas devem implementar a criptografia de dados sempre que possível usando algoritmos criptográficos fortes.
  7. Segurança Física e Ambiental. O acesso físico aos sistemas pode prejudicar os controles de segurança digital. Esse controle se concentra em proteger edifícios e equipamentos dentro de uma organização.
  8. Segurança de Operações. A segurança de operações se concentra em como a organização processa e gerencia os dados. A organização deve ter visibilidade e controle sobre os fluxos de dados em seu ambiente de TI.
  9. Segurança das Comunicações. Os sistemas de comunicação usados por uma organização (e-mail, videoconferência, etc.) devem criptografar os dados em trânsito e ter controles de acesso fortes.
  10. Aquisição, Desenvolvimento e Manutenção de Sistemas. Este controle se concentra em garantir que novos sistemas introduzidos no ambiente de uma organização não coloquem em risco a segurança da empresa e que os sistemas existentes sejam mantidos em um estado seguro.
  11. Relacionamentos com Fornecedores. Os relacionamentos com terceiros criam o potencial para ataques à cadeia de suprimentos. Um SGSI deve incluir controles para rastrear relacionamentos e gerenciar riscos de terceiros.
  12. Gerenciamento de Incidentes de Segurança da Informação. A empresa deve ter processos para detectar e gerenciar incidentes de segurança.
  13. Aspectos de Segurança da Informação do Gerenciamento de Continuidade de Negócios. Além dos incidentes de segurança, a empresa deve estar preparada para gerenciar outros eventos (como incêndios, falta de energia, etc.) que possam impactar negativamente a segurança.
  14. Conformidade. Como parte da conformidade com a ISO 27001, a organização deve ser capaz de demonstrar total conformidade com outros regulamentos obrigatórios aos quais a organização está sujeita.

Você está curtindo esse post? Inscreva-se para nossa Newsletter!

Newsletter Blog PT

12 + 15 =

Enviaremos newsletters e emails promocionais. Ao inserir meus dados, concordo com a Política de Privacidade e os Termos de Uso.

Quais são os principais benefícios de alcançar a ISO 27001?

 

Há benefícios óbvios para as empresas que atendem a esse padrão. Para isso, é necessário implementar ativamente as medidas, processos e políticas necessários para uma postura de segurança aprimorada. 

Isso, por sua vez, reduz a chance de uma empresa sofrer uma violação de dados e, se isso ocorrer, garante que a empresa esteja totalmente preparada com resposta a incidentes e planos de continuidade de negócios para minimizar os danos.

Conheça a seguir os principais benefícios ao alcançar a conformidade com a ISO 27001.

Aprimoração da Segurança de Dados

Por meio da implementação do padrão, você entenderá seu próprio cenário de segurança e os mecanismos de defesa digital mais atualizados. Você aprenderá sobre as melhores práticas de gerenciamento de dados por meio de uma auditoria do que está fazendo certo, mas, mais importante, do que precisa ser melhorado. 

As ameaças que colocam sua organização em risco serão avaliadas e você aprenderá como proteger seus ativos por meio de táticas que envolvem procedimentos de confidencialidade, salvaguarda e autorização.

Aprimoração de Processos e Estratégias

A ISO 27001 coloca a estratégia cibernética na vanguarda de sua certificação. Auditores qualificados procuram abordar seus riscos para mitigar as violações de segurança. Eles mapeiam metas e objetivos em uma abordagem acionável para definir a responsabilidade de segurança de dados em toda a sua equipe. O processo de certificação também o ajudará a criar documentação que pode ser usada como guia e atualizada nos próximos anos.

Alinhamento com Sistemas de Gestão Atuais

A boa notícia é que a ISO 27001 se alinha com qualquer sistema de gestão ISO atual que você já tenha implementado. Como esse padrão se encaixa tão facilmente e tem muitas cláusulas sobrepostas com outros ISOs, isso elimina a necessidade de verificação e auditoria constantes em todos os seus sistemas de gerenciamento.

Cultura de Melhoria Contínua

No mundo em constante evolução da segurança cibernética, isso é um peso fora de seus ombros, pois você tem a certeza de que, com a ajuda da ISO 27001, sempre poderá atender a novos requisitos e obrigações.

Desenvolvimento de uma Marca de Qualidade

Outra grande vantagem de obter a certificação ISO 27001 são os benefícios que isso faz para sua reputação. Este padrão é reconhecido internacionalmente e assegurado externamente, transmitindo ao mundo empresarial que é uma organização credível e de confiança.

Ele aumentará automaticamente a confiança do cliente por meio da demonstração de seu compromisso com a segurança cibernética e a conformidade com legislações, como o GDPR. Isso o ajudará a conquistar novos negócios, mantendo-o à frente de outras organizações que não são certificadas, abrindo-o para novos setores e contatos.

Redução de Custos

A norma ISO 27001 ajuda também na implementação de políticas para organizar e melhorar os processos empresariais. Isso acaba fazendo com que ocorra uma redução de custos, fruto da implementação de um bom sistema de segurança e gestão.

Ao ter uma visão clara da gestão estratégica, é possível reduzir os riscos de forma considerável. Isso acaba fazendo com que os recursos que seriam gastos com correções sejam poupados pela companhia.

Isso influencia diretamente no caixa da empresa, reduzindo os custos com esse tipo de situação, principalmente levando em consideração que os gastos para resolver qualquer questão de segurança de dados é sempre muito alto.

Deste modo, eliminar o risco também de gastar com essa questão, já torna a situação mais confortável para a empresa.Tendo em vista esse cenário, torna-se simples enxergar o porquê da ISO 27001 ser tão importante para as empresas.

A Gestão de Acesso Privilegiado como chave para conformidade com a ISO 27001

A ISO 27001 cobre um largo espectro da segurança da informação. A estrutura inclui controles para política de segurança, gerenciamento de ativos, criptografia, recursos humanos, recuperação de ambientes e muito mais. 

O controle de acesso, no entanto, figura com destaque no framework. Controles específicos lidam com acesso, mas as questões de autorização e autenticação são cruciais para quase todos os aspectos da estrutura. Afinal, é impossível realizar uma criptografia de dados eficaz se você não puder controlar quem tem acesso aos mecanismos de criptografia.

Ao todo, a ISO 27001 fornece 14 controles, cinco dos quais podem estar relacionados à Gestão de Acesso Privilegiado (PAM). Vamos investigá-los mais de perto.

Seção A.6 Organização da Segurança da Informação

Exige que uma empresa forneça uma estrutura de gerenciamento transparente e detalhada que regule e exerça programas de segurança cibernética. A empresa deve estar totalmente ciente de quais funções, responsabilidades e tarefas os funcionários podem desempenhar e realmente realizar.

Como a Gestão de Acesso Privilegiado (PAM) pode ajudar? Por meio do uso de políticas e permissões de acesso, o software regula e gerencia os usuários e seus direitos e responsabilidades. De fato, o PAM restringe a capacidade de realizar quaisquer ações não autorizadas.

Seção A.9 Controles de Acesso

 A empresa deve regular e, se necessário, restringir o acesso dos funcionários a diferentes tipos de recursos e informações.

Como a Gestão de Acesso Privilegiado (PAM) pode ajudar? De fato, o PAM pode controlar quais recursos, qual período de tempo e quais usuários o acesso deve ser concedido. Ele ajuda a distribuir granularmente os direitos de acesso conforme exigido pelas necessidades da empresa e pelo programa de segurança cibernética.

Seção A.12 Segurança das Operações

Regula os processos ligados ao fluxo e armazenamento da informação.

Como a Gestão de Acesso Privilegiado (PAM) pode ajudar? A solução é capaz de rastrear atividades de qualquer usuário, como tentativas de realocação e alteração de dados da empresa. Também pode registrar todos os eventos, o que contribui para uma resposta mais rápida a incidentes. Em suma, esses recursos fornecem outra camada de verificação e transparência dos fluxos de dados.

Seção A.15 Relações com Fornecedores

Descreve o processo de interação segura entre a empresa e terceiros (suporte técnico do fornecedor, contratados, trabalhadores remotos fora da rede).

Como a Gestão de Acesso Privilegiado (PAM) pode ajudar? Para proteger os dados confidenciais da empresa de terceiros e impedir o acesso não autorizado, o software pode definir a lista de políticas que definem com claras permissões de terceiros dentro dos sistemas de informação da empresa. De fato, o PAM também pode rastrear as atividades dos usuários.

Seção A.16 Gerenciamento de Incidentes de Segurança da Informação

Ele controla e verifica como a empresa pode atuar em eventos de segurança de alerta e se os workflows de resposta estão configurados de forma efetiva.

Como a Gestão de Acesso Privilegiado (PAM) pode ajudar? Usando os mecanismos prontos de registro de eventos e gravações de vídeo e texto das sessões, o software fornece uma maneira rápida de entender o motivo do incidente. Ao atuar imediatamente, a empresa pode mitigar as consequências do incidente de segurança.

De fato, a Gestão de Acesso Privilegiado pode simplificar o processo de certificação ISO 27001 porque é um instrumento pronto para uso capaz de mitigar ameaças associadas ao uso indevido de acesso privilegiado e ajustar o plano interno de segurança cibernética de acordo com os requisitos.

A solução senhasegura para ISO 27001

O padrão 27001 da International Organization for Standardization (ISO) e da International Electrotechnical Commission (IEC) é internacionalmente reconhecido como padrão para especificação de Sistemas de Gerenciamento de Segurança da Informação. Estar em conformidade com este padrão auxilia qualquer organização a cumprir obrigações com clientes e parceiros de negócio.

Para provedores de serviço, desde data centers em nuvem até escritórios de advocacia, poder operar exige atestar sua responsabilidade com as informações sensíveis de seus clientes. Auditores ao redor do mundo também confiam no padrão ISO 27001 como base para avaliação de controle e verificação de conformidade para uma série de regulações e padrões.

Uma solução PAM protege uma organização contra o uso indevido acidental ou deliberado de acesso privilegiado, e deve ser um elemento crítico de um SGSI. A solução senhasegura acompanha os usuários privilegiados, permitindo a implementação da ISO 27001 por meio de um mecanismo seguro, centralizado e simplificado para autorizar e monitorar todos os usuários privilegiados para todos os sistemas relevantes. Além disso, o senhasegura:

  • Concede e revoga privilégios aos usuários apenas aos sistemas nos quais eles estão autorizados.
  • Evita a necessidade de usuários privilegiados terem ou precisarem de senhas locais.
  • Gerencia o acesso de forma rápida e centralizada para um conjunto de sistemas heterogêneos.
  • Cria uma trilha de auditoria inalterável para qualquer operação privilegiada.
  • É um elemento crítico do SGSI, permitindo que as organizações acompanhem todas as ações de usuários privilegiados em sua infraestrutura de TI.

Solicite agora uma demonstração e descubra os benefícios do senhasegura para sua empresa

Força de senha: como criar senhas fortes para as credenciais?

A força de senha é um dos critérios considerados na criação de políticas de senhas. Afinal, essa é uma das medidas mais eficientes para evitar que as senhas sejam violadas. E se preocupar com isso é de suma importância para as organizações nos dias atuais. Isso porque...

As 7 melhores práticas de gestão de patches de tecnologia operacional

Para proteger infraestruturas críticas contra invasores, a abordagem recomendada é a de pensar como eles. Ativos de Tecnologia Operacional (TO) vulneráveis são uma ótima oportunidade para agentes mal-intencionados. Quando os patches são lançados ao público, as...

As melhores práticas de prevenção contra roubo de dados

É importante ressaltarmos que com a transformação digital e o aumento na utilização dos meios digitais identificados nos últimos anos, houve também um disparo na prática de crimes cibernéticos, ou seja, aqueles crimes que ocorrem através dos meios virtuais. Esses...

Seguro Cibernético – Porque sua empresa deve considerar essa possibilidade

Contratar um seguro é uma estratégia de gestão de riscos, em que a organização transfere para um terceiro (no caso, a empresa de seguros) a responsabilidade sobre algum evento inesperado. Pensando nisso e com o aumento dos incidentes de segurança e vazamentos de...

Avaliação de riscos de segurança cibernética de acordo com a ISA/IEC 62443-3-2

Versão em inglês: https://gca.isa.org/blog/cybersecurity-risk-assessment-according-to-isa-iec-62443-3-2 À medida que a segurança cibernética para automação industrial continua a evoluir, torna-se cada vez mais importante entender, avaliar e gerenciar os riscos de...

Indústria 4.0 – O que é, e por que você precisa começar a pensar sobre isso?

Nos últimos anos, a adoção das tecnologias da Indústria 4.0, como automação, impressoras 3D, robótica e IoT está ganhando muita força entre os fabricantes. Essas tecnologias que fazem interface com o ciclo de vida da produção permitem que os negócios melhorem a...
Copy link
Powered by Social Snap